Alienista - estrutura cénica?

A estrutura cénica do Alienista nunca poderá ser uma alegoria da caverna. Os prisioneiros pensavam que as sombras era a própria realidade, era essa a sua tragédia. No Alienista as sombras representam também uma imagem da realidade, não a sua totalidade, mas os espectadores em qualquer campo sabem disso. Sabem que as suas percepções são imagens, reflexos. Desconfiam que podem estar a ser iludidos. São prisioneiros e sabem que o são. Não acreditarão na acção dramática porque sabem que esta é apenas uma parte dela, receiam confiar em qualquer tentativa de verdade. E a verdade não se torna possivel de ser dada no seu todo, apenas sempre uma parte desta. O espectáculo não oferece a possibilidade de compreensão, porque se esconde sempre metade não colocando ao dispor qualquer instrumento de acesso que permita ver. Tem de ser dado ao espectador a possibilidade de ver. A tragédia terá de ser produzida por eles, a ilusão tem de existir mas porque o espectador a quis, porque confiou. O ecrãn tem de ser muito verídico para que se possa confiar.
Uma hipotese:
A - sociedade; realidade fora das janelas verdes
B - casa das janelas verdes
A! - resultado cénico produzido por A para A e B
A? - accao paralela a A! para A
B! - resultado cénico produzido por B para A e B
B? - accao paralela a B! para B
C! = A! + B!
A - sabem que A! e B! sao mentira. Produzem A! para iludir B. Vêm B.
B - sabem que B! é falso. Produzem B! para iludir A. Vêm A!
A e B pensam ter a verdade e a sua acção é iludir o campo oposto. Pensam que toda a acção é uma mentira. Pensam que a única verdade é enganarem o outro campo cénico. Mas a única verdade do espectaculo é C!= A! B! que desprezam por pensarem que é ilusao.
Os actores fingem representar o que realmente representam. Como não apresentam credibilidade de realidade nao se pensa ser aquela a verdade que eles proprios negam.

2 comentários:

ricardo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
luis disse...

isto é muito a frente....