Loucos são todos os homens e todas as mulheres.
Loucos são todos.
Esquizofrenicos são todos.
Não é verdade que todos vemos o mundo de maneira diferente.
Todo o ser psiquico é louco por natureza.
Eu não vejo o mundo da mesma forma que tu vês.
Ninguém é lúcido e a falta de lucidez é a nossa loucura e a nossa deficiencia mais profunda.
Somos assim não há nada a fazer.
Tratemo-nos todos como loucos.
Homens que olham todos diferentemente para as coisas. Milhões e milhões de olhares diferentes sobre um mundo, sobre um universo que é qualquer coisa em si mas que a nossa loucura não deixa ver.
Somos loucos porque somos doentes.
Somos loucos porque somos homens.
Somos loucos e sabemos que o somos.
Somos loucos porque pensamos que o mundo muda, quando na verdade somos nós.
Somos nós que vamos prolongando a nossa loucura.
Somos nós que dentro da nossa esquizofrenia geral de olhar o mundo, vamos tendo mais esquizofrenias particulares.
Quando estou apaixonado o mundo torna-se mais bonito, se morreu o meu melhor amigo o mundo torna-se mais feio.
Somos nós que mudamos, o mundo é sempre o mesmo, ele não se transforma mais colorido porque estamos apaixonados.
Somos nós que projectamos no mundo o nosso estado de prazer.
Somos nós que colocamos mais uma camada no mundo, afastando-nos assim da compreenssão dele.
O mundo é belo!
O mundo é uma merda!
Loucos, voces não conhecem o mundo, Não têm possibilidade de o conhecer.
Não tentem dizer o que ele é.
Não digam que o mundo é belo porque se sentem belos, não digam que o mundo é merda porque se sentem merda.
Não digam o que é que uma coisa é, porque não podem sabe-lo.
Nem vós sabeis o que sois. Nem vós sabeis a vossa capacidade para compreender e querem agora começar a fazer o exercicio do conhecer.
Os homens são o quê?
Doidos, loucos, doentes, isso sabeis que sois agora.
Somos loucos porque em vez de nos aproximarmos da compreenção do mundo, vamo-nos afastanto porque tentamos transforma-lo.
Vestimos o mundo com milhôes de roupas diferentes.
Todos o tentam transformar à sua maneira.
O mundo deve perguntar-se, mas o que é que estes animais querem que eu seja?
Um dia o mundo há-de impor-se, Há-de sair da sua passividade e ser ele próprio, por imposição.
Vai-nos dar aquilo que nós não soubemos procurar.
Somos capazes de morrer depois.
Eu acho que morremos.
Mas não faz mal.

2 comentários:

luis barroso disse...

Era só pa ver como é que era!

ricardo disse...

Lindo ñ achas, ahahaha
RM